quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

12

O assunto é Asma na infância



Oi amigas, hoje li uma matéria muito boa sobre asma,sofro desde criança desse problema, mas hj em dia está controlada, graças a uma médica alergista muito boa que encontrei já adulta, mas as crises de sinusite e rinite, garganta inflamada continuavam, até que fui em uma médica otorrinolaringologista ótima e já fazem mais de 3 meses que não tenho nada disso, uma vitória pois tinhas pelo menos duas crises ao mês.Então compartilho com vocês o texto bem explicado sobre esse tema importante que devemos estar atenta aos sintomas.
                                                      Asma na infância

A asma é uma doença comum na infância, em geral começando precocemente e relacionada com a alergia em grande parte dos casos. É conhecida popularmente como “bronquite”, ou como: “bronquite alérgica” ou “bronquite asmática”. No Brasil, a asma é uma grande causa de hospitalizações entre crianças e adolescentes, exercendo forte impacto na qualidade de vida, podendo interferir na capacidade física, nas brincadeiras, na prática de esportes, na frequência às aulas e no relacionamento social. 

A asma tem causa genética, mas também sofre interação com fatores múltiplos: ambientais, pessoais, alergênicos, entre outros. 


Sintomas da asma 
Os principais sintomas são: falta de ar (dispneia), chiados no peito (sibilos), sensação de aperto no peito e tosse. Estas queixas são episódicas podendo surgir por motivos variados, como por exemplo: mudanças de tempo, gripes e resfriados, exposição à alérgenos (poeira, pelos de animais, mofo), irritantes (fumaça, cheiros ativos), entre outros. Uma parcela de crianças pode ter crises após exercícios físicos. Boa parte dos pacientes tem piora de sintomas pela manhã e à noite, ficando melhor durante o dia. 

As crises podem ser discretas, sintomas leves, bem como moderadas ou intensas. Nos casos graves, pode ocorrer dificuldade na fala, vômitos, alterações de consciência. Algumas crianças podem apresentar apenas tosse, sem chiados ou falta de ar aparentes, tendo um tipo chamado: “
Asma – variante tosse”. 

Como saber se uma criança tem asma? 
Não há um exame definitivo para o diagnóstico da asma na infância. A base é a avaliação clínica feita pelo médico, em especial nos bebês e crianças pequenas. 

Contam pontos nesta avaliação: análise dos sintomas - se persistentes ou intermitentes, variações diurna e noturna, história familiar e pessoal de atopia, condições escolares, de moradia, etc. A associação dos sintomas com a rinite (alergia nasal) e com eczema (alergia na pele) fortalece o diagnóstico. 


O uso de sinônimos para asma e a ausência de chiados (sibilos) na consulta podem dificultar o reconhecimento da doença. 


Tratamento da asma na infância 
A base da asma é a inflamação dos brônquios. Por isso, o tratamento tem objetivo de combater esta inflamação e controlar a doença. Que fique bem claro: tratar asma não é tratar apenas as crises

A principal meta do tratamento é controlar os sintomas e manter este controle pelo maior tempo possível, prevenindo novas crises. Os medicamentos para asma podem ser divididos em dois grupos: medicamentos aliviadores e medicamentos para controle da asma. Mas, não cabe aqui discutir sobre os remédios, mas sim sobre os aspectos envolvidos no tratamento, já que... 
Tratar asma não é só com remédios
Princípios básicos sobre o tratamento da asma 
• Aprender sobre a doença e como eliminar os fatores que podem provocar crises. Vale ressaltar que na infância, estes fatores são variáveis. Por isso, a família e o paciente (no caso de crianças maiores e adolescentes) devem ser orientados para reconhecê-los. Ácaros da poeira domiciliar são a causa mais comum de alergia respiratória na infância. Por isso, cuidados na limpeza de casa, em especial do quarto de dormir, colchões e travesseiros são essenciais. Orientar familiares para não fumar dentro de casa, mesmo que a criança não esteja perto. 

 • É importante que a criança (ou seus responsáveis) conheça os sinais de piora e perda de controle da doença, estimulando o manejo precoce, evitando crises graves e hospitalizações. 


• Combater mitos e preconceitos! Cada vez mais se comprova a importância da medicação inalada com o propósito de obter um efeito rápido, eficaz e com menores efeitos colaterais. Em princípio, os sprays (as famosas “bombinhas”) são os dispositivos mais adequados para uso infantil. 




A aplicação de sprays (“bombinhas”) acoplados a espaçadores é importante pois tem efeito rápido, eficaz e com menores efeitos colaterais. Até mesmo em crianças pequenas, devem ser preferidos em comparação com os nebulizadores, que necessitam energia elétrica, são volumosos, inadequados e barulhentos. 

 Crianças maiores que sete anos de idade podem se beneficiar do uso de inaladores de pó. 


 

Uso um remédio igual ao da embalagem branca e vermelho.





• Tratar a rinite, que está associada na maior parte dos casos de asma infantil. Vale ressaltar que a rinite não tratada impede a melhora e agrava a asma. Corrigir as infecções, a respiração bucal e outras comorbidades da rinite, que agravam o problema. 


• A imunoterapia (vacina de alergia) está indicada nos casos onde a alergia é comprovada, sendo o único tratamento capaz de modificar a história natural da doença, melhorar o controle e diminuir a necessidade de medicamentos a longo prazo. A criança deve retornar periodicamente ao seu alergista, mesmo que esteja bem, para acompanhamento do controle da doença e para eventuais ajustes no tratamento. 


O asmático que tem sua doença sob controle adequado, pode ter uma vida normal, participar das brincadeiras e atividades esportivas normalmente.

12 comentários:

  1. Tem qe ter cuidado, minha irmã é asmática e o bebê dela tbm
    bju
    Estou Crescendo

    ResponderExcluir
  2. Muito cuidado
    mesmo
    Essa doença é chatinha
    Amei as dicas
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. que pena não existem tantos médicos bons como a que encontrou recente. Mas o post é muito importante pois é uma doença comum entre nós, principalmente em crianças! Devemos nos alertar sempre! Bjos
    Tatty Nunes - Mãe de Primeira Viagem

    ResponderExcluir
  4. Tem que cuidar cedo né, eu tive bronquite quando pequena
    Beijos.
    http://segredosdacahlima.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho um péssimo histórico em doenças alérgicas, principalmente na parte respiratória :(
    Suas dica são ótimas ^^
    Você tem razão, temos que nos alertar sempre!!
    Abraços..
    http://ahistoriadeumatreinante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. aff agora fiquei preocupada
    minha pequena estava com Bronquiolite
    fiz o tratamento em casa mas a médica não me explicou que isso
    era asma
    vou conversar com ela depois

    linda noite bjs

    Ser Mamãe Pela Segunda Vez
    Google+Nanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda,procure outra opinião é sempre bom, eu demorei anos até achar um que realmente resolvesse meu problema que era bem grave, só adulta e casada que consegui uma solução melhor.Fique atenta,bjs

      Excluir
  7. Oi vim disse obrigada pela sua visita , um belo dia pra vc estou te seguindo será que vc poderia me seguir também obrigada www.samukatraquina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Gisele, vendo seu drama, resolvi passar por aqui pq eu sofri desde os 15 anos de idade, até os 32 qdo tive uma parada cardio respiratória devido à asma. Se quiser dar uma passadinha no blog, tem toda minha história em "sobre a blogueira"
    graças a Deus fui totalmente curada graças à um médico espetacular dr. Clistenes (se vc mora em SP, procure-o no google q vc acha) nem tenho mais o telefone dele, ele me passou um remédio (tipo bombinha) mas não tem efeito colateral nem para gestantes e usei durante uns 6 meses. Isso ja´fazem 7 anos e nunca mais tive crise.
    boa sorte, bjs

    ResponderExcluir
  9. Minha irmã já sofreu muito quando era criança, hoje em dia ela raramente tem uma crise.

    http://leitecombiscotos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oie Gisele,
    Temos que ter muito cuidado com as nossas crianças.
    Graças a Deus por aqui não tivemos esse problema. Samuel sempre foi super saudável.
    Bjks

    ResponderExcluir
  11. Nossa eu lembro o quanto que a minha irmão sofreu por causa da asma !!! bjs Crazy is Crazy

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recadinho!